Prevenindo trombose venosa em viagens

Com a chegada das férias, muitas viagens estão programadas. Seja de avião, carro ou ônibus, muitas pessoas acabam passando horas sentadas, havendo um grande risco de desenvolverem trombose venosa, conhecida nesses casos como síndrome do viajante.

 

A impossibilidade de andar ou movimentar as pernas acaba fazendo com que o sangue coagule dentro da veia da perna. É uma doença que acontece subitamente após a formação de um trombo (uma espécie de coágulo) dentro do sistema venoso mais profundo, especialmente nas pernas e coxas. Esse trombo pode ainda seguir o trajeto da veia e obstruir o fluxo sanguíneo mesmo distante do local em que se formou, levando a condições de saúde grave.

 

Viagens longas são aquelas com mais de 3 horas de duração, aumentando de 2 a 4 vezes o risco de tromboembolismo. A maior parte das pessoas que tem trombose numa viagem tem no mínimo um fator de risco, mas o que pode acontecer é que ela não sabe que tem esse risco aumentado.

 

Por isso, além do check-up vascular, as principais dicas são levantar e andar no corredor do avião a cada duas horas ou fazer paradas para “esticar as pernas”, flexionar e estender os pés a cada hora, usar roupas confortáveis e beber bastante líquido.